O cão recusa-se a deixar o saco. Quando um homem abriu a...

O cão recusa-se a deixar o saco. Quando um homem abriu a bolsa? Que horror!!

COMPARTILHE
The best hosting you'll ever have

Ninguém tem o direito de maltratar um ser vivo, mas infelizmente muitas pessoas são maldosas e capazes de o fazer.

Este é o caso de uma cadelinha Spaniel, encontrado à beira de uma estrada de Midville em Lincolnshire, com a cabeça encostada a um saco de plástico. Lá dentro, encontravam-se as suas crias recém-nascidas.

A cadela estava visivelmente chorosa, a lamber as crias mortas, na esperança que isto as pudesse fazer voltar à vida. O cenário era de partir o coração.

spaniel1

Quem os encontrou foi Paul Skinner, um ciclista, que ficou destroçado com o que viu. “Foi doloroso ver a pobrezinha, que parecia estar a chorar a perda das crias”, conta Paul.

A cadelinha ficou de tal forma aflita que se recusou a deixar as crias para trás, e ficou abandonada, juntamente com elas, na estrada, até ter sido encontrada.

De momento, estão a ser feitas investigações para descobrir a identidade do dono da cadela, que colocou as crias no saco e as atirou.

Depois de alertar a polícia, Paul fez questão de chamar a equipa da RSPCA, um abrigo de animais, para o ajudarem a resgatar a pobre cadela.

“O veterinário acha que eles nasceram naquela manhã e que podiam estar vivos quando foram deixados lá. Às vezes, um filhote pode parecer morto, mas pode ser reanimado caso seja aquecido. A mãe deles estava juntos deles, desse por onde desse. Foi uma cena muito triste”, explica Paul.

spaniel2

A cadela Carly, como foi carinhosamente batizada, tinha um microchip, que em princípio vai ajudar a encontrar o seu dono.

“É um incidente terrivelmente perturbador. Parece que esta cadelinha foi cruelmente abandonada juntamente com os filhotes recém-nascidos. Nós não sabemos se estes nasceram mortos ou se morreram devido ao frio. Gostaríamos de agradecer ao ciclista que os encontrou e contactou as entidades competentes, e a Fen Bank Greyhound Sanctuary, que levou a Carly ao veterinário”, é o testemunho da inspetora Becky Harper.

Felizmente, no final desta experiência profundamente traumatizante, Carly está a recuperar e encontra-se bem de saúde, sendo acompanhada constantemente.

Se também é contra os maus tratos dos animais, PARTILHE!

Comentários