Cristina com golpe de marketing perfeito

Cristina com golpe de marketing perfeito

COMPARTILHE
The best hosting you'll ever have

Depois de a Masemba ter anunciado o fim da parceria que sustentava a publicação, pensou-se que a revista Cristina iria terminar. “Esta parceria tinha uma base anual, sendo a sua continuidade avaliada no final de cada ano. Ambas as partes decidiram, de mútuo acordo, terminar a parceria, com efeitos a partir de março deste ano”, revelava o comunicado da editora.

A apresentadora estava de férias na Tailândia e surgiram ecos de um “suposto final, que não existe”. Não existe mas alimentou a imprensa cor de rosa, alguma da qual concorrente, ainda que o conceito da Cristina seja diferente das demais.

Cristina Ferreira não escondeu o prazer que sentiu, ao fazer este anúncio, num hotel em Lisboa. Não apenas porque o fracasso que lhe vaticinaram não se concretizou, mas porque o facto de Cristina falhar ter suscitado um sentimento de vitória nos inimigos.

A conferência de imprensa, sem direito a perguntas dos jornalistas, colocou um ponto final num longo silêncio. E durante este silêncio não se falou de outro assunto, no meio social. Cristina Ferreira falhara, afinal. A infalível Cristina falhara.

“Termina a parceria da revista Cristina com a revista Masemba. A revista Cristina acaba [longa pausa] a parceria com a Masemba. Mas a revista Cristina continua. Porque nunca foi equacionado o seu fim”.

A apresentadora faz uma manobra de marketing genial, colocando os órgãos rivais a agitar as bandeiras do seu fracasso, para anunciar que pouco ou nada muda.

“A revista tem uma nova editora. É minha. Vamos  continuar a ser honestos no trabalho que fazemos. Lembro que nunca tinha feito uma revista. Errámos, acertámos, surpreendemos, provocámos a discussão, até no suposto final, que não existe”

Cristina Ferreira não deixou de criticar os seus críticos, que fizeram considerações sobre o facto de a apresentadora estar na Tailândia, enquanto um dos seus projetos estava a fracassar. “As pessoas a quem eu tinha de contar sabiam de tudo. A revista Cristina continuará a sair, em papel”, conclui.

“Eu espero que neste país não se peça o fracasso dos outros”.

Sem conceder o direito a perguntas, Cristina abandonou a sala.

Veja o vídeo:


Comentários