7 Sintomas de apendicite que tens de conhecer urgentemente! É muito importante!

7 Sintomas de apendicite que tens de conhecer urgentemente! É muito importante!

COMPARTILHE
The best hosting you'll ever have

É muito importante que conheças estes sintomas que nunca deves ignorar!

O apêndice é um pequeno órgão em forma de tubo que se encontra unido à primeira parte do intestino grosso, e está localizado na parte inferior direita do abdómen.

A apendicite ocorre quando algo bloqueia esta pequena bolsa, de modo que aumenta a pressão e dificulta o fluxo de sangue até gerar uma inflamação.

Pode chegar a ser mortal quando não é tratada de forma rápida, dado que o órgão pode se romper e pode disseminar a infecção para o abdómen.

No entanto, antes que isso chegue a acontecer, os médicos podem intervir com uma cirurgia e reduzir o risco de sofrer alguma complicação.

É bastante comum entre os 10 e os 30 anos, mas pode ocorrer quase em qualquer idade (no entanto, raramente acontece com menores de 2 anos).

As dores abdominais são seu sintoma principal, mas à medida que se desenvolve, manifesta-se com outros sinais que permitem suspeitar da doença.

Levando em consideração que o seu diagnóstico precoce é determinante para evitar infecções mais graves, a seguir queremos partilhar em detalhe outros sintomas que não devemos deixar passar.

Possíveis sintomas da apendicite

  • 1. Dor aguda

A dor gerada pela apendicite costuma surgir na parte inferior direita do abdómen, em diferentes graus de intensidade.

No entanto, em muitos casos, o primeiro sinal de dor é percebido próximo ao umbigo e, às vezes, na parte baixa da coluna.

Este sintoma costuma piorar quando movemos as pernas ou o abdómen (por exemplo ao tossir ou espirrar).

  • 2. Febre e calafrios

Os sintomas desta doença podem ser similares aos gerados pela infecção de um vírus estomacal, dado que, além da dor, temos febre, calafrios e tremores.

Os médicos advertem que as mudanças alarmantes na temperatura corporal, junto com a dor abdominal forte, devem ser examinados com emergência para prevenir complicações como a peritonite.

No entanto, deve-se levar em consideração que a maioria dos casos se apresenta com temperaturas moderadas como de 37,5ºC e 38ºC.

  • 3. Enjoos, vómitos e perda de apetite

Os enjoos, vómitos e perda de apetite são três sintomas que costumam vir juntos quando a apendicite está se desenvolvendo.

Costumam se manifestar em, pelo menos, 90% dos casos, quase sempre depois do início da dor na parte inferior do abdómen.

O problema é que muitos costumam ignorar esta doença, dado que todos estes sinais são comuns em outros problemas médicos.

Por isso, se acontecem de modo recorrente ao longo do dia, é essencial procurar um médico para receber um diagnóstico preciso e rápido.

  • 4. Prisão de ventre ou diarreia

Tanto a prisão de ventre quanto a diarreia são comuns entre os pacientes que estão desenvolvendo a apendicite.

Assim como os demais sintomas, podem ser algo normal e não necessariamente um problema grave, mas o melhor é analisá-los com um profissional, especialmente se vêm acompanhados por outros incômodos.

  • 5. Gases e inflamação

Muitos hábitos alimentares podem ser os causadores dos constantes acumulados de gases intestinais e inflamação.

No entanto, quando ambos os incómodos aparecem sem razão aparente, é necessário prestar muita atenção.

Uma inflamação persistente, acompanhada de gases e dores abdominais, pode ser gerada pelos problemas no apêndice.

  • 6. Perda do apetite

Os pacientes que costumam ter uma boa alimentação e que, de repente, perdem o apetite, devem consultar um médico para verificar por que não sentem fome.

A redução do desejo de comer está associada a muitas doenças crônicas, entre elas a apendicite e o cancro do cólon.

Mesmo que, como o anterior, nem sempre seja um indicativo de algo grave, o melhor não é deixar passar despercebido.

  • 7. Dor de rebote

A dor de rebote é um sintoma que surge quando se pressiona a parte inferior direita do abdómen, justo onde se concentra a dor.

É muito importante evitar fazer várias pressões, dado que isso pode gerar complicações no apêndice.

Por isso, se depois de soltar a área afetada você sentir dor, é melhor consultar um médico.

Ao suspeitar desta doença é necessário ir imediatamente a um especialista, que será o encarregado de realizar os exames pertinentes para o diagnóstico.

Caso se comprove a inflamação do apêndice, os médicos farão um procedimento cirúrgico que consiste em uma pequena incisão para a extração do apêndice.

Além disso, de acordo com o caso, serão administrados medicamentos antibióticos via intravenosa para evitar o desenvolvimento de infecções graves.

Comentários